1
A União das Misericórdias Portuguesas ( UMP ) informa que as obras de recuperação dos imóveis de habitação permanente da população afetada pela catástrofe que decorreu no passado mês de junho, no centro do país, já começaram.
Após o levantamento das necessidades mais prementes desta população ficou definido que os fundos solidários angariados deveriam, prioritariamente, apoiar a recuperação de imóveis de habitação permanente e criar condições para o fomento de emprego que contribuam, a médio prazo, para evitar a desertificação das localidades afetadas e para o desenvolvimento regional e local.

A UMP, juntamente com a Fundação Calouste Gulbenkian, está a trabalhar em estreita articulação com o Fundo Revita, os serviços da Segurança Social, a Autoridade Nacional de Proteção Civil e as Câmaras Municipais e Misericórdias de Pedrógão Grande, Castanheira de Pera, Figueiró dos Vinhos, Góis, Pampilhosa da Serra, Sertã e Penela para continuar a apoiar as famílias e evitar a duplicação de apoios.

A UMP, como é sabido, angariou cerca de 1 milhão e 800 mil euros, tendo sido grande parte deste valor proveniente do concerto solidário ‘Juntos por Todos’ que decorreu no Meo Arena a 27 de junho, e reafirma que todos os donativos serão investidos no apoio direto às famílias afetadas pelos incêndios florestais da região centro de Portugal.

Brevemente estará disponível a plataforma digital de consulta pública de todos os donativos angariados.

Em paralelo à recuperação dos imóveis de habitação permanente, a UMP continua a apoiar a Administração Regional de Saúde Centro, através da mobilização de especialistas de saúde, como psicólogos, médicos e enfermeiros, para darem resposta às necessidades da população.

© Hospital da Misericórdia de Vila Verde   |   Por: André Tiago Almeida.PT


error: Content is protected !!